menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

SAMU adota medidas preventivas contra o novo Coronavírus
31/03/2020 16:24 atualizada em 31/03/2020 17:02

Em Bento Gonçalves, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) adotou algumas medidas preventivas contra o novo Coronavírus. Os profissionais estão utilizando Equipamentos de Proteção Individual (EPI's) e as ambulâncias que retornam dos atendimentos estão passando por desinfecção.


Atualmente, o município conta com quatro ambulâncias, sendo uma de suporte básico, uma unidade avançada e duas ambulâncias de reservas técnicas. "Estamos trabalhando com duas equipes titulares, mas montamos duas ambulâncias como reserva técnica. Caso precisarmos montar equipes extras para atender casos suspeitos de Coronavírus, elas estão à disposição", enfatiza a coordenadora de enfermagem, Miriam Sartor.


A equipe em Bento Gonçalves conta com 31 profissionais, entre condutores socorristas, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos. Em 2019, o Serviço realizou 3.358 atendimentos, uma média de mais de 300 por mês. As chamadas de urgência são realizadas por intermédio do 192 da área de abrangência.


No ano passado, o SAMU de Bento Gonçalves iniciou projeto pioneiro no Brasil com a instalação da Regulação Compartilhada, por meio de Centrais Acessórias de Regulação Remota do SAMU. Durante o horário pré-determinado para o funcionamento da regulação compartilhada, das 8h às 24h, os profissionais no Município recebem as chamadas que, de outro modo, seriam atendidas em Porto Alegre.


Quando chamar o SAMU:

- Acidentes/traumas com vítimas;

- Choque elétrico;

- Falta de ar intensa;

- Suspeita de infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);

- Afogamento e engasgo;

- Intoxicações ou queimaduras graves;

- Trabalhos de parto em que haja risco de morte para a mãe e para o feto;

- Tentativas de suicídio;

- Urgências psiquiátricas;

- Vítima inconsciente;

- Intoxicação exógena ou envenenamento;

- Crises hipertensiva; dores no peito de aparecimento súbito;

- Acidente com produtos perigosos;

- Agressão por arma de fogo ou arma branca;

- Soterramento/desabamento;

- Crises convulsivas.

 

 

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura

Foto: Arquivo ASCOM