menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Educandários do município apresentam trabalhos referentes ao Programa Saúde na Escola
11/09/2019 10:46 atualizada em 11/09/2019 11:00

Cuidados com a saúde, feminicídio, bullying, sexualidade, foram os assuntos que nortearam os trabalhos apresentados na manhã desta quarta-feira, 11, na Via Del Vino, na mostra do Programa Saúde na Escola. Desde março, os educadores realizaram nas escolas ações voltadas as temáticas do curso.

 

Atualmente, o programa atende 40 escolas, sendo 19 escolas municipais de Educação Infantil, 19 escolas municipais de ensino fundamental e 8 escolas estaduais, contemplando aproximadamente 8 mil alunos, com testes de Acuidade Visual, Triagem Auditiva, Avaliação de Saúde Bucal, Pressão Arterial e Estado Nutricional, com encaminhamento dos alunos com avaliação alterada para atendimento nas unidades de Saúde.

 

Neste ano, o Programa Saúde na Escola, ofereceu aos professores e orientadores da rede municipal e estadual o curso “Abordagem das Violências e Saúde Sexual na Adolescência”. O curso teve por objetivos: propiciar aos participantes momentos de reflexão que possibilitem intensificar ações no que tange a sexualidade como forma preventiva na adolescência, com ênfase nas ISTs/Aids e instrumentalizar os educadores no que tange às ações de prevenção e enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes.

 

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, ressaltou a importância dos trabalhos: “isso significa que vocês estão fazendo a diferença nas escolas. O Programa Saúde na Escola é essencial para a nossa comunidade. Vocês que estão sendo trabalhados pelas orientadoras educacionais e professoras disseminem essa idéia. Vocês estão preparados para ajudar amigos a terem uma vida mais feliz e plena”.

 

O coordenador da 16ª CRE, Alexandre Misturini, evidenciou que “os trabalhos nos deixam esperançosos, pois nota-se uma preocupação com violência, seja ela física ou emocional. Por isso, incentivar a Cultura da Paz é compreender o outro e auxiliá-lo a ter uma convivência tranqüila”.

 

O secretário de Saúde, Diogo Segabinazzi Siqueira, destacou que “os trabalhos apresentados são fundamentais para nós termos uma prevenção de saúde. É um trabalho contínuo porque constatamos que nossos alunos precisam de ajuda e temos uma estrutura que possibilita essa abertura para o desenvolvimento pessoal, familiar e comunitário”.

 

O aluno David Rosa, aluno da EMEF Professora Maria Borges Frota, que apresentou uma música ressalta que “a canção traz uma mensagem de comunhão, de amor ao próximo. Mas não adianta só cantar, ler poemas de amor, se na prática fazemos tudo ao contrário. Nesta música queremos levar o sentimento, a emoção de querer bem às pessoas, aceitar com as suas opções sexuais. É um tema que sim precisa ser debatido”.

 

Ana Maria Pedretti, coordenadora dos trabalhos do PSE na EMEF Doutor Tancredo de Almeida Neves, salienta que os “trabalhos possibilitaram uma abertura para os alunos falarem sobre os seus conflitos. E esse espaço foi extensivo aos pais, onde eles puderam colocar quais as dificuldades de se lidar com a adolescência. Os diálogos refletiram o exercício de se colocar no lugar do outro e o compreender”.

 

Os educandários que participaram foram EMEF Anselmo Luigi Piccoli, EMEF Dr Tancredo de Almeida Neves, EMEF Ernesto Dorneles, EMEF Professor Agostino Brun, EMEF Professor Ulysses Leonel de Gásperi, EMEF Professora Liette Tesser Pozza, EMEF Professora Maria Borges Frota, EMEF Santa Helena, EMEF Lóris Antonio Pasquali Reali, EMEF Professora Maria Margarida Zambon Benini, Colégio Estadual Landel de Moura, EEEF Comendador Carlos Dreher Neto, EEEM Imaculada Conceição, EEEF Pedro Vicente da Rosa, Instituto Estadual de Educação Cecília Meireles, EEEF Anselmo Luigi Piccoli e EMTI São Roque – Professora Nilza Côvolo Kratz.

 

O Programa Saúde na Escola é uma realização das Secretarias Municipais de Educação e de Saúde e tem como parceiros desta açãoSecretaria Municipal de Habitação e Assistência Social; 16ª Coordenadoria Regional de Educação; OAB – Ordem dos Advogados do Brasil; Centro Revivi - Centro de Referência da Mulher que Vivencia Violência; DEAM – Delegacia especializada de Atendimento à   Mulher; Conselho Tutelar, Brigada Militar, SAE/CTA – Serviço de Atendimento Especializado e Centro de Testagem e Aconselhamento; CAPSi – Centro de Atenção Psicossocial infantil; CREAS – Centro de Referência especializado de Assistência Social; Comitê Municipal de Enfrentamento às Violências; Centro de Pacificação Restaurativa da Infância e da Juventude e Cidadania e CNEC – Centro de Ensino Superior de Bento Gonçalves.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Jose Martim Estefanon

BANCO DE IMAGENS