menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Bento inicia projeto piloto para implantação de Cuidados Paliativos pelo SUS
07/12/2017 14:28 atualizada em 07/12/2017 15:07

A Secretaria Municipal de Saúde está desenvolvendo um projeto piloto pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para implantação de Cuidados Paliativos a pacientes e familiares que estão diante de doenças que ameacem a continuidade da vida.

 

Uma equipe multidisciplinar formada por profissionais da saúde do Município, fisioterapeuta, enfermeira, dentista, psicóloga, assistente social e terapeuta, lideradas pela médica Tamara Lazzari Zaro Chiele, está realizando os atendimentos domiciliares com o propósito de melhorar a qualidade de vida destas pessoas. De acordo com a médica, o trabalho desenvolvido pelos Cuidados Paliativos fazem parte de um aprimoramento dos serviços já realizados, por meio do programa Melhor em Casa.

 

Para o secretário, Diogo Segabinazzi Siqueira, "este atendimento proporciona dignidade para estas pessoas que estão passando por esta situação e também para seus familiares. No Brasil, cada mil pessoas, apenas três são paliadas, ou seja, tem uma 'morte digna'. E para a Secretaria de Saúde é importante termos a certeza de que estamos proporcionando um atendimento de qualidade, não somente para pacientes, mas também para a família", afirma.

 

O atendimento é indicado para pacientes com doença ameaçadora da continuidade da vida por qualquer diagnóstico, com qualquer prognóstico, seja qual for a idade, a qualquer momento da doença e em que tenham expectativas ou necessidades não atendidas.

 

Esta forma de conduta considera a morte um processo natural, sem a intenção de apressá-la ou adiá-la, oferecendo um sistema de apoio para que os pacientes possam viver bem, com minimização dos sofrimentos físico, social, emocional e espiritual, até a sua morte.

 

Para a médica responsável pelos Cuidados Paliativos, Tamara Lazzari, os cuidados se centram na qualidade e não na duração da vida. "O cuidado paliativo não trata somente o físico do paciente. Trata também a alma. Trata também a família. Inclusive depois da morte do paciente, ainda acompanhamos os familiares. Ajuda no resignificado da vida dessas pessoas em situações adversas, situações que não escolhemos, mas que nos são impostas. Entende a morte não como uma inimiga. Respeita, preserva e melhora a qualidade da vida, e também da morte", ressalta. 

 

Em fase de aprimoramento, a equipe multidisciplinar está realizando o mapeamento de pessoas que necessitam destes serviços e, ao mesmo tempo, já está prestando o atendimento. Frieda Urnau, moradora do bairro Fátima, está recebendo os cuidados, e a filha Irene Pasquali salienta a melhora da mãe."Há um ano e dez meses ela está acamada, já sofreu com feridas e tantos outros problemas pela situação, não temos como agradecer as mudanças para melhor que ocorreram depois que a Dra. Tamara e a equipe chegaram em nossa casa. Sou muito grata, porque realmente está transformando nosso dia, já que sou eu quem cuida dela".

 

Assessoria de Comunicação Social