menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

A cidade > Calendário Anual de Eventos >

Bento em Cena e Mostra Bienal de Teatro

Bento em Cena

Mostra Bienal de Teatro 

Bento Gonçalves recebe uma programação intensa das artes cênicas, com apresentações e workshops de fantasia, beleza, lirismo, risadas e surpresas para todas as idades, no 'Bento em Cena' e na 'Mostra Bienal de Teatro'.

A Mostra Bienal de Teatro visa promover  a circulação e difusão do segmento na cidade, incentivando a prática teatral e a formação de platéia. Traz 9 espetáculos, que ocorrem em 3 locais: Fundação Casa das Artes, praça CEU e praça Ismar Scussel.







Bento em Cena e Mostra Bienal de Teatro


Dias: 16 a 22 de setembro

 

Local: Fundação Casa das Artes, Via del Vino,  Auditório da Praça CEU,  Praça Ismar Scussel e  Sala Pública de Cinema

 

Entrada: das apresentações e dos workshops é franca, mediante a doação de 1kg de ração para cães e gatos ou 1kg de alimento não perecível, que serão destinados ao Conselho Municipal do Bem Estar Animal ou para a Secretaria de Habitação e Assistência Social. 

 

Realização: Secretaria de Cultura e Fundação Casa das Artes


Eventos gratuitos (
A entrada das apresentações e dos workshops é franca mediante a doação voluntária de 1 kg de ração para cães e gatos ou 1 kg de alimento não perecível. Serão destinados ao Conselho Municipal do Bem Estar Animal ou para a Secretaria de Habitação e Assistência Social)

 



Programação - Bento em Cena:

 

Dia 16 de setembro 

Workshop de Performance com Carolina Teixeira – 9h –  Sala de Espelhos da Fundação Casa das Artes 

Inscrição via e-mail: culturabento@gmail.com 

Performance Poética Protética com Carolina Teixeira – 15h - Via Del Vino 

 

Sobre e sinopse: São apresentados neste curso e performance os diversos discursos sobre a deficiência e sua relação com a prática de artistas, intelectuais brasileiros e norte-americanos, a partir das investigações realizadas no percurso artístico e acadêmico empreendido pela pesquisadora. Deficiência e arte entrecruzam-se neste curso e performance como eixos propulsores de novas possibilidades/diálogos que se vislumbram no campo da cena. Para além das visões fetichistas e reducionistas que ainda predominam sobre este tema, o curso e performance propõem o aprofundamento do lugar de experiência empreendido por corpos que ao longo da história vivenciaram adversidades de ordem social, cultural e econômica.

 

 

 

Dia 19 de setembro

 

Espetáculo Alaranjado – Coletivo Errádica – 20h – Anfiteatro Ivo A. Da Rold 

 

Sinopse: Imagine um corpo. Este corpo sabe que tem apenas um cotoco de perna, mas este não lhe impede de dançar ao escutar uma música qualquer vinda de um carro barulhento que passa pela rua. Braços curtos, uma cabeça retorcida para o lado direito, em seu pescoço carrega uma placa, de sua garganta sai uma voz rouca, que não poupa dizer: ai ai. Além de exalar um cheiro de leite estragado, dos dez dedos de suas mãos, seis são atrofiados, suas unhas carregam uma mistura de sujeira e pele, pés sujos, que cheiram ao acúmulo de uma vida de sujeira, e congelados – não porque não colocou o sapato adequado para a temperatura ou passou uma noite fria dormindo na rua, mas este é o estado natural de seus pés. Coluna irregular, completamente corcunda por ter apanhado demais e saber que seu lugar deve ser sempre abaixo, pois lhe disseram para nunca sair de perto do chão. Também não tem dentes para sorrir, rasgar, arrancar, separar ou mastigar algo, mas não vê problema algum, pois se trata de não ter partes. É deste lugar, das ausências, dos corpos amputados, das pequenas partes restantes das pessoas em pedaços, que se quer falar.

 

 

 

Dia 20 de setembro 

 

Workshop de Bufão com Nina Picoli – 9h

Local: Fundação Casa das Artes / Sala de Espelhos 

Inscrição via e-mail: culturabento@gmail.com 

 

Sobre: A oficina, que será ministrada por João Pedro Decarli e Nina Picoli, terá carga horária de 6 horas e trará a inserção dos participantes ao jogo do bufão, figura essa que Carmona define de tal maneira: “a grande paródia político-social: o humor e a ironia dos banidos; o louco, o paria e seu gueto: crítica e perspicácia; o jogo astuto e indireto do bufão, a acusação inteligente; a máscara bufa - o corpo deformado - como estímulo e suporte da blasfêmia; a mimese primeira do opressor e sua futura caricatura; o frescor e a leveza do jogo: a estratégia empática com a plateia para acessar denúncia sutil”. A mesma pretende promover o contato com o universo bufonesco e seu jogo, bem como, chamar a atenção para o lugar dessa figura no mundo. Tem como público alvo atores e estudantes de teatro. 

 

 

 

Dia 21 de setembro

 

Teatro de Rua - Espetáculo Mãe Coragem e Sua Filha Muda: Uma Crônica da Guerra Tormenta, Treta Teatro – 15h

Local: Via del Vino 

 

Sinopse: Uma peça itinerante de rua, baseada na obra ‘Mãe Coragem e Seus Filhos: Uma crônica da Guerra dos Trinta Anos de Bertolt Brecht’, é resultado da pesquisa de conclusão de curso em Teatro: licenciatura pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (2016).  Mãe e filha se relacionam e sobrevivem em meio ao asfalto, a tormenta, os bichos e o lixo que também é onde Coragem encontra o que vende em seu carrinho de supermercado, uma carroça em guerra que circula pelo trânsito e ruas de Bento Gonçalves. O processo passa pela fricção das atrizes com a rua, provocando um novo olhar sobre a cidade, onde o cênico se mistura com a arquitetura e o que não é visto. A peça transita por territórios devastados pela guerra, que não é a guerra religiosa dos trinta anos, mas é uma guerra temporal e presente em todos os tempos e no cotidiano da cidade, uma guerra Tormenta, realizada sob juramentos de paz, que supervaloriza a masculinidade e virilidade e faz uso de excessivas violências, assim atormenta o povo e as mulheres, com o fim de impor sua supremacia e resguardar interesses materiais ou ideológicos.

 

 

 

Dia 22 de setembro

- Espetáculo Divertissement – Ballet Vera Bublitz – 20h
Local: Fundação Casa das Artes / Anfiteatro Ivo A. Da Rold 

  

- Café Com Memória - A História da Dança em Bento Gonçalves
Local: Fundação Casa das Artes / Sala de Espelhos 

 

 

 

 

Programação - Mostra Bienal de Teatro:

 
Entrada é gratuita, mediante a doação de um quilo de alimento não-perecível ou um quilo de ração, que será destinado para o Programa Cultura do Bem.


Dia 18 de setembro

 

- Espetáculo Ninguém É Perfeito – 14h

Local: Fundação Casa das Artes / Anfiteatro Ivo A. Da Rold


Sinopse: A peça se passa numa sala de aula, onde estudam animais de diversas espécies. A Coruja e a Onça são as professoras do colégio, responsáveis pela turma de alunos. Porém, a aula se assemelha em muito com a das crianças em nossas escolas atuais, onde existem muitos direitos e poucas obrigações e onde o respeito entre os colegas e para com os professores muitas vezes é esquecido. Nesta criativa trama, o bulling, assunto tão atual e preocupante, é abordado de maneira clara, objetiva e divertida, fazendo um retrato crítico da educação brasileira e propondo uma mudança de atitudes e valores. 


 

- Espetáculo Conto de Terror – 19h
Local: Fundação Casa das Artes / Sala de Espelhos 

 

Sinopse: A encenação traz alguns contos da peça Terror e Miséria no III Reich de Bertolt Brecht que nos mostra o dia a dia das pessoas que viveram na época do nazismo e a opressão que os mantinha em constante estado de alerta, podendo a qualquer momento cair em uma armadilha. Uma sociedade refém do medo, este medo que acaba impulsionando algumas atitudes de resistência, mas que acima disso repreende o suficiente para calar a maior parte delas. Fala de um momento em que nem mesmo quem sempre esteve ao seu lado será confiável e que a qualquer momento você pode será levado ou mesmo desaparecer.

 

 

- Espetáculo 7x1 – 7 Personagens Para 1 Ator – 20h
Local: Fundação Casa das Artes / Sala Pública de Cinema 

 

Sinopse: Em uma primeira leitura, o termo “7x1” pode remeter a famosa derrota da seleção brasileira na Copa de 2014, mas não se engane. E se conseguirmos transformar algo negativo em uma situação positiva de forma humorística? Esse foi o desafio proposto pelo ator Márcio de Oliveira com o monólogo humorístico “7x1 – 7 personagens para 1 ator”. Brincando com a situação, juntou sete personagens que já vem trabalhando ao longo da sua carreira e os reuniu em uma história que mostra um cientista tentando lidar com suas 7 personalidades. Juntando fatos do cotidiano das pessoas, a comédia retrata personagens distintos, com características marcantes entre eles, tudo isso, apresentado pelo ator no palco, praticando a transição entre cada um dos personagens em cena e junto ao público.

  

 

 

 

Dia 19 de setembro

 

- Espetáculo Cimbelino XXI: Um Ensaio, Artistas no Palco – 10h
Local: Auditório da Praça CEU 

 

Sinopse: A peça é a mais nova atuação da trupe Artistas no Palco, adaptação da peça "Cymbeline" (uma das mais problemáticas) de Shakespeare. Cimbelino é um rei fraco e amargurado que, instigado por uma rainha ambiciosa, manda para o exílio Póstumo, com quem sua filha Imogênia havia casado em segredo. Mas o interessante, e diferente, nesta adaptação da diretora Máhrcia Carraro é que o público vai assistir a um ensaio da peça, onde diretor e atores interagem e interpretam a história com nuances de conto de fadas, paródia, tragédia e realidade atual. O ensaio permite que a plateia reflita se divirta com temas como bullying e selfie numa peça do século XVII.

 

 

- Espetáculo Os 3 Reis, Artistas no Palco – 14h
Local: Fundação Casa das Artes / Sala Pública de Cinema 

 

Sinopse: Todos sabem que o mais eficaz rei para uma floresta é o Leão, mas e se ele ficar doente? E se o herdeiro do trono for jovem demais para assumir? Um elefante, um macaco e uma raposa podem ser a solução.

 

 

 

 

Dia 20 de setembro

 

- Espetáculo Estado de Sítio Parte I: A Instauração – 17h30

Local: Praça Ismar Scussel 

 

Sinopse: Instaurar é dar início a algo que ainda não existia, é inaugurar. Mas pode ser ainda mais: é desejar, é contagiar, proliferar, reinventar junto com o outro, é dar uma vida ao que antes não tinha, é perceber e testemunhar que, por exemplo, outras formas de existência são possíveis. Nesse processo, o grupo utiliza o conteúdo do texto de Camus para relacionar com temas fundamentais que perpassam a vida política e social da realidade brasileira de nosso tempo. Essa mostra é resultado do processo de criação do componente curricular Oficina de Montagem I, do curso de Graduação em Teatro: Licenciatura da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – semestre 2018-1. Neste semestre a turma dá continuidade a este trabalho, tendo em vista a oportunidade de aprofundar os conteúdos estéticos e políticos aos quais se propuseram. Ao final da apresentação acontece um debate performativo que afim de compartilhar sensações, noções e percepções acerca do que foi visto.


- Espetáculo  Pirueta Clown - 19h

Local:  Fundação Casa das Artes - Sala de Espelhos

Sinopse:O espetáculo em Clown trás ao palco Pirueta, uma palhaça que vive em uma estação de trem, na expectativa de que algo novo possa acontecer, entre seus sonhos e a saudade de casa, passa por diversas emoções levando a platéia ao riso e as lágrimas. Vivencia junto com a platéia os seus maiores desejos e diverte-se como se não houvesse tristeza, mas o que ela quer mesmo é uma simples companhia para que possa dividir o banco da estação, no qual dorme. Os dias vão passando e finalmente acontece o que ela espera! O espetáculo também traz o desabafo de um personagem que foi sendo esquecido ao longo do tempo, e em meio à crise artística atual do país.



- Espetáculo Amor por Anexins,  Teatro X – 20h

Local: Fundação Casa das Artes - Sala de Espelhos

Sinopse:O que é o amor? Onde começa? Onde acaba? É igual para todos? O que o motiva a existir? Venha descobrir estas respostas.

  

 


 

 

Dia 22 de setembro 

 

Espetáculo Romeu e Julieta, Teatro X –  19h
Local: Fundação Casa das Artes / Sala de Espelhos 
 

Sinopse: Esqueça tudo o que Shakespeare escreveu sobre R&J. Nesta versão proibida Julieta não é doce, Romeu não é corajoso, o  Frei foi substituído, a Ama, bem, a Ama não é tão religiosa assim. E ainda conheceremos o pai e mãe de Julieta. E a morte? Sim... a Morte continua, mas com um sabor especial.